Como explorar o melhor dos vinhos ao degustá-los?

Texto: A degustação de vinhos pode ser muito mais prazerosa ao identificarmos alguns fatores. Foto: AlenKadr/Shutterstock.

A degustação de vinhos pode ser muito mais prazerosa ao identificarmos alguns fatores. Foto: AlenKadr/Shutterstock.

 

Ao degustar vinhos e perceber que eles não estão agradáveis ao paladar, já associamos à qualidade e nos questionamos se um vinho com maior valor agregado, por exemplo, seria o suficiente. Mas, é justamente aí que está o equívoco: esse não é o único fator que pode contribuir para esta sensação desagradável ao apreciá-lo.

Vamos descobrir quais são os outros fatores?

Texto: Taças da linha Sommelier da Strauss: peças que valorizam características únicas das mais nobres bebidas. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taças da linha Sommelier da Strauss: peças que valorizam características únicas das mais nobres bebidas. Foto: Carpintaria Estúdio.

1) Atente-se à temperatura do vinho

A temperatura do vinho é fundamental e o primeiro passo para uma boa degustação. A temperatura interfere diretamente nas sensações percebidas nas papilas gustativas (língua), pois, se um vinho tinto estiver mais gelado, isto é, com a temperatura muito baixa, as duas principais reações serão: vinho tânico e acidez bem elevada, além de o sabor do vinho em si não ser percebido, uma vez que as papilas gustativas estarão “adormecidas” devido à baixa temperatura. A seguir está uma tabela de temperatura de serviço para auxiliar nesta questão:

– Espumantes tradicionais: 06˚C e 08˚C;

– Espumantes safrados com mais de 5 anos de garrafa: 08˚C a 10˚C;

– Vinhos brancos jovens: 12ºC;

– Vinhos brancos maduros: 12ºC a 14ºC;

– Vinhos rosés: 10˚C a 14˚C (vai depender da safra e produtor);

– Vinhos tintos jovens: 12˚C a 14˚C;

– Vinhos tintos de guarda e tânicos: 14˚C a 17˚C;

– Vinhos licorosos: 10˚C a 12˚C.

 

Além da importância da temperatura, a degustação é complementada com as informações de harmonizações, assim como das próprias temperaturas de serviço dos vinhos, que normalmente estão no contra-rótulo das garrafas. Como o número de consumidores de vinho continua em expansão, diversos produtores aderiram à esta prática, sabendo que a temperatura influencia bastante na qualidade do produto que será adquirido e consumido pelos clientes.

2) Utilize a taça ideal

O segundo passo é utilizar uma taça adequada para o tipo de vinho servido. Juntamente com a temperatura de serviço, esse fator influencia muito, pois os vinhos possuem características distintas entre um e outro. Por esse motivo é que existem diversos tipos de taças, com o objetivo de explorar o melhor do vinho que comprou. Abaixo estão algumas informações relevantes sobre os diferentes tipos de taças para que você possa eleger e adquirir a mais adequada para o vinho de sua preferência:

 

Taça Bourgogne Grand Cru: a taça Bourgogne Grand Cru é indicada para vinhos mais jovens. A peça possui um bojo que termina em uma abertura estilo tulipa. Esse detalhe faz com que a bebida caia na boca a partir do centro da língua em diante, evitando assim que o primeiro aspecto percebido seja a acidez do vinho, e apresentando sua maturidade. Vale ressaltar que o bojo mais largo da taça e a boca relativamente mais estreita permitem que os aromas mais complexos e sutis destes vinhos, que são produzidos com as uvas Pinot Noir, possam ser percebidos no ato da degustação.

Texto: Taça Bourgogne Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade para 590 ml e ideal para vinhos mais jovens.

Taça Bourgogne Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade para 590 ml e ideal para vinhos mais jovens.

 

Taça Bordeaux Grand Cru: a taça Bordeaux Grand Cru é indicada para degustação de vinhos mais tânicos e encorpados, como por exemplo: vinhos produzidos com as uvas Syrah, Petit Verdot e Cabernet Franc. O bojo é mais longo, em formato oval, com uma boca bem fechada, responsável pela retenção dos aromas complexos que essa bebida possui. Além disso, essa taça possibilita que a bebida seja levada até a ponta da língua para que possa ser percebido os sabores frutados deste tipo de vinho. A expressão Grand Cru é usada para indicar um vinho de altíssima qualidade e reputação conhecida, produzido na França.

Texto: Taça Bordeaux Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 690 ml e ideal para vinhos mais tânicos e encorpados. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taça Bordeaux Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 690 ml e ideal para vinhos mais tânicos e encorpados. Foto: Carpintaria Estúdio.

 

Texto: Taça Bordeaux Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 850 ml.

Taça Bordeaux Grand Cru II da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 850 ml.

 

Texto: Taça Bordeaux Grand Cru da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 1000 ml.

Taça Bordeaux Grand Cru III da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 1000 ml.

 

Taça Riesling: uva nativa da Alemanha, a Riesling é uma das principais uvas de vinho branco do mundo. Os vinhos resultantes dela são extremamente aromáticos, refrescantes e com potência elevada de acidez. Por isso, a boca da taça é mais aberta, com objetivo de liberar todos esses aromas. E o final do bojo no estilo tulipa proporciona o caimento perfeito dessa bebida no meio da boca, evitando que a acidez seja o primeiro sabor percebido.

Texto: Taça Riesling da linha Sommelier da Strauss: com capacidade de 220 ml é a taça apropriada para receber os vinhos produzidos a partir da uva Riesling, originária da Alemanha. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taça Riesling da linha Sommelier da Strauss: com capacidade de 220 ml é a taça apropriada para receber os vinhos produzidos a partir da uva Riesling, originária da Alemanha. Foto: Carpintaria Estúdio.

 

Taça Chardonnay: a taça Chardonnay é o modelo ideal para a degustação de vinhos brancos, que são bebidas com mais acidez e sem a presença de taninos. Esse tipo de vinho também precisa de aeração, como os tintos, mas ela não pode ser muito ágil, por isso a taça possui o bojo menor. O vinho branco também é servido em menor quantidade, pois deve ser degustado em uma temperatura mais baixa e a haste (gambo) permite que não haja contato do calor das mãos, evitando assim o aquecimento do vinho.

Texto: Taça Chardonnay da linha Sommelier da Strauss: com capacidade para 390 ml é o modelo ideal para degustação de vinhos brancos. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taça Chardonnay da linha Sommelier da Strauss: com capacidade para 390 ml é o modelo ideal para degustação de vinhos brancos. Foto: Carpintaria Estúdio.

 

Taça Malbec: a uva Malbec é originária da França, de uma área próxima à região de Bordeaux. Entretanto, essa uva encontrou um terroir bem apropriado em terras argentinas e hoje os principais vinhos Malbec vêm desse país. É um vinho que possui uma coloração extremamente marcante e com taninos firmes. A Strauss possui a taça Malbec, cujo bojo alongado em formato oval, finalizado com uma boca mais fechada e fina, retêm os aromas e direciona a bebida na ponta da língua. Assim é possível perceber os sabores e aromas frutados deste vinho.

Texto: Taça Malbec da linha Sommelier da Strauss: com capacidade para 650 ml é apropriada para degustar este vinho de coloração marcante e taninos firmes. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taça Malbec da linha Sommelier da Strauss: com capacidade para 650 ml é apropriada para degustar este vinho de coloração marcante e taninos firmes. Foto: Carpintaria Estúdio.

 

Taça Vinho do Porto: essa taça é ideal para os vinhos mais generosos ou fortificados, normalmente doces e tintos, que são produzidos na região portuguesa dos vinhos do Douro. O formato dessa taça para Vinho do Porto permite que a bebida revele todos os seus aromas e sabores. A boca em formato tulipa direciona a bebida para o caimento perfeito no paladar. A taça tem esse tamanho, pois normalmente se degusta em menor quantidade este vinho, devido ao teor alcoólico elevado se comparado com os demais tipos de vinhos.

Texto: Taça Vinho do Porto da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 180 ml e ideal para vinhos mais doces e tintos. Foto: Carpintaria Estúdio.

Taça Vinho do Porto da linha Sommelier da Strauss: capacidade de 180 ml e ideal para vinhos mais doces e tintos. Foto: Carpintaria Estúdio.

 

Portanto, utilizar as taças de cristais torna a degustação ainda mais prazerosa, pois permite que o vinho exale melhor seus aromas, além de as bebidas “entrarem na boca” com mais delicadeza. Faça essa experiência utilizando as taças da Strauss e torne este nobre momento de degustar vinho ainda mais emocionante! Tim Tim!

Texto: A linha Sommelier da Strauss traz peças para o universo dos vinhos prezando a excelência na degustação. Foto: Carpintaria Estúdio.

A linha Sommelier da Strauss traz peças para o universo dos vinhos prezando a excelência na degustação. Foto: Carpintaria Estúdio.

Veja mais