As tendências do futuro, para porcelanas de mesa, estão aqui!

 

Foi um sucesso, a 5a. edição do Prêmio Oxford de Design, que aconteceu entre 2 e 31 de outubro, e teve como tema a pergunta: Que futuro você vê. Mais de 2.400 pessoas se inscreveram, e a qualidade do material enviado foi surpreendente, tanto em termos gráficos, quanto conceituais. Não deve ter sido nada para fácil para os jurados elegerem os 50 finalistas e os 3 ganhadores!

 

Os participantes do POD 2019 apostaram em desenhos que vão da simplicidade dos elementos fundamentais da natureza (água, terra, fogo e ar), à complexidade dos aparatos tecnológicos (Inteligência Artificial, espaçonaves e viagens siderais). E entre os conceitos abordados, se destacaram questões importantes da atualidade, como sustentabilidade, empatia, amor, liberdade e igualdade. 

 

Confira, abaixo, as principais tendências do futuro, na visão dos concorrentes do Prêmio Oxford de Design deste ano.

Natureza viva

Árvores, folhagens e pássaros aparecem para ressaltar a necessidade de se proteger a natureza, adotar práticas sustentáveis e reparar danos ambientais para garantir o futuro da humanidade.

 

Carla Carvalho, autora do desenho A natureza planta o futuro todos os dias, e você?, escreveu o seguinte, em seu projeto: “As águas mantêm vivas diversas espécies. Os pássaros jogam sementes na natureza semeando novas plantas e árvores. O homem é o único ser vivo que desequilibra o Bioma. É preciso preservar a fauna e flora. Só assim estaremos garantindo o futuro e a sobrevivência de todos os seres.”

 

Outros participantes, como Gabriela Biondi de Sylos Mello e Souza e Luana França Molina, consideram que as árvores são um poderoso símbolo da vida. José Victor Ghisi Lourenço, autor de Ponto de Tangência, espera que “no futuro, todos valorizem a natureza como valorizam o ouro”. Thadeu dos Anjos, autor da arte Admirável Natureza Novo, diz que “apesar do processo avassalador do presente”, vê o futuro com otimismo e imagina o surgimento de “formas de vida inéditas e singulares”.

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Matéria orgânica

Aqui, formas orgânicas são usadas para retratar a natureza de modo estilizado. Os traços soltos criam um aspecto primitivo e harmonioso, em tons suaves ou vibrantes.

 

A água surge em várias obras, como em Futuro Água, de Cecilia Vieira Mondadori. “Sem água não há futuro. Ela é fundamental para a vida e principalmente para o Brasil, que abriga mais de 17% de toda a água doce do mundo. Mais do que nunca, a proteção das matas ciliares e das nascentes é uma garantia de futuro” diz.

 

Em Esse rio é minha rua, Antonio Bernardo Jares Alves, de Belém do Pará, se inspira nos elementos gráficos tradicionais dos barcos “que levam e trazem a vida do povo da Amazônia, um povo que ainda vive com Fé em Deus.”

 

Vencedor do prêmio desde ano, Gabriel Felipe Sherer ressalta que “é a esperança do amanhã que nos mantém sãos. É ela que faz-nos crer na calmaria após a tempestade; no arco íris depois da chuva; no triunfo da nova folha que ousa brotar.Talvez o dia de amanhã não seja colorido, mas a esperança é.”

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Tendências sentimentais

O futuro pode ser incerto, e até mesmo ameaçador, mas vamos enfrentá-lo juntos, de mão de dadas! E com muita empatia, amor, confiança e acolhimento.

 

Este é o desejo de pessoas como Kyane Mariáh Silveira que enxerga “um futuro onde as pessoas se tornarão mais unidas, mais conectadas – consigo e com os outros – e o sentimento de empatia será cada vez mais forte entre os gêneros. Um futuro no qual lutaremos cada vez mais pela igualdade em todas as suas formas.” 

 

João Victor da Silva, por sua vez, acredita que “pequenos gestos hoje fazem toda a diferença para transformar o mundo em um lugar melhor amanhã. O futuro está em nossas mãos. O futuro é agora.”

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Conexão cyber

A palavra que mais se repetiu nos trabalhos inscritos no Prêmio Oxford de Design foi conexão. Portanto, não surpreende que circuitos eletrônicos, e outros símbolos do universo tecnológico, tenham sido usados em muitos projetos.

 

“Cada vez mais a internet está presente em nossas vidas, todos estão conectados e já é quase impossível viver sem ela. O futuro que vejo é conectado com as vidas e com as coisas, é um futuro que avança de maneira ética e sustentável, disse Shomara Claudia Flores Quispe, autora do desenho Internet da Vida.

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

 

De volta para o futuro

Apertem os cintos, a nave espacial vai decolar! Explorar outros planetas, viver num mundo subaquático  ou voar pelo espaço sideral está nos planos de muita gente.

 

“Nietzsche disse uma vez que ‘quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar’. No Futuro Voador, todos estão elevados e tudo voa: skates, carros, casas… Antes disso, porém, que sejamos capazes de viver em igualdade, onde ninguém pareça menor ou maior que ninguém”, filosofa Ricardo Lopes Franco.

 

Otimista, Camila Angela Lopes considera que “as próximas gerações terão um desafio ecológico, mas também, um aparato tecnológico para alcançar o equilíbrio.” 

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Raízes ancestrais

Símbolos de matriz africana, grafismos indígenas e tons terrosos pontuam as porcelanas com inspiração étnica.

 

Para abrir os caminhos da felicidade, Pablo Avila Militão invoca Exú, o orixá que é “o guardião dos caminhos, o senhor do destino”. Já Francisco Gonçalves Ferreira de Almeida confia em grafismos indígenas amazônicos para simbolizar a tríade ligada à nossa Mãe Terra: Fauna, Flora e Povo.

 

Em Povo do Brasil, Tácia de Cássia Mota espera que “os povos que formam o Brasil se reconheçam como um só. Onde o índio, o negro e o branco se identifiquem como brasileiros, reconhecendo a diferença, o sofrimento e a crueldade do passado, mas ainda trabalhando para um futuro único de justiça e igualdade.”

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

 

Por um fio

Nesta tendência, as linhas criam figuras humanas e paisagens minimalistas. A simbologia é de união e interdependência. Para Rilávia Lucena Rocha, “a conexão entre pessoas é o principal fator que mantém ativa e modifica a sociedade. Não bastando apenas conectar-se, é preciso ter empatia”. Entrelaço, desenho criado por ela “é a representação de um futuro transformador, com pessoas mais conscientes e empáticas, abertas a acolher uns aos outros com respeito e solidariedade.”

 

Segundo Maria Luiza Formighieri Gunther, “o mundo anda caótico e parece que cada um puxa a corda para o seu lado”. Inspirada na lenda oriental Akai Ito, segundo a qual um cordão vermelho invisível une os pré-destinados, ela desenvolveu o desenho Futuro de União.

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Feminista e feminina

As cores até podem ser suaves, mas a mensagem é clara: a mulher é força motriz da mudança e do futuro. 

 

Raissa Fraga Chaves Sette Camara traz a ideia de que a energia feminina vem para curar e transbordar pelo mundo.” Poderosa e renovadora, essa energia vem transformar tudo a sua volta, abrindo espaço para a esperança.

 

No projeto O futuro é dela, feito por Cecilia Kaseker Ribeiro, “o seio é principal símbolo escolhido. Ele mostra a diversidade e a organicidade de corpos femininos, e representa a auto-aceitação e o empoderamento.”

 

Clique nas imagens para ampliar.

 

Disso tudo, o que podemos concluir é que o futuro será tão bom quanto a nossa capacidade de projetá-lo e construí-lo. Vamos nessa?

Veja mais