10 Dicas sobre o que fazer e o que comer no roteiro de Belo Horizonte a Santa Rita do Sapucaí.

Minas Gerais é um dos nossos lugares preferidos no mundo. Além do sotaque mineiro – que é maravilhoso – a comida e a cultura encantam qualquer turista. Nos últimos três anos, fomos a Minas no feriado estendido de 7 de setembro para participar de um festival de inovação chamado Hacktown, que acontece na cidade de Santa Rita do Sapucaí, falaremos sobre ele no post abaixo. Além do festival, em todas as idas conseguimos estender um pouco a viagem para conhecer mais de Minas Gerais.

 

1. Passeio na lagoa da Pampulha

Muitos consideram as obras do lago da Pampulha um teste para o arquiteto Oscar Niemeyer, antes de projetar e construir Brasília. Juscelino Kubitschek era o governador do estado de Minas Gerais quando chamou o jovem arquiteto Oscar Niemeyer para projetar quatro obras em volta do lago da Pampulha: a Igreja de São Francisco de Assis, o Iate Tênis Clube, a Casa do Baile e o Museu de Arte da Pampulha. Todas elas foram inauguradas em 1943 e o conjunto se tornou Patrimônio Cultural da Unesco em 2016.

Imagem: Além das quatro obras, um lugar muito legal para ser visitado é a casa de JK, que também foi projetada por Niemeyer, mas construída anteriormente. A família de Juscelino viveu na residência até 1945 e hoje ela é um museu com entrada gratuita. Na casa, há muitos dos móveis e objetos pessoais da família. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

Além das quatro obras, um lugar muito legal para ser visitado é a casa de JK, que também foi projetada por Niemeyer, mas construída anteriormente. A família de Juscelino viveu na residência até 1945 e hoje ela é um museu com entrada gratuita. Na casa, há muitos dos móveis e objetos pessoais da família. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

 

As 5 obras ficam próximas umas das outras e o percurso pode ser feito a pé, iniciando na Casa de JK e finalizando no Museu de Arte. O trajeto total é de 6,7Km.

 

2. Restaurante Xapuri

Continuando a volta na Lagoa da Pampulha, 5km acima acima está o restaurante Xapuri. Ele é referência em BH quando se fala em comida mineira tradicional de altíssima qualidade. O espaço do restaurante é aberto, conta com uma lojinha de produtos locais e o melhor de tudo: um enorme fogão a lenha onde é preparado tudo o que é servido.

Imagem: Pedimos um ensopado de carne com legumes e farofa de ovo. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

Pedimos um ensopado de carne com legumes e farofa de ovo. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

 

O cardápio é maravilhoso, todos os pratos possuem acompanhamentos a sua escolha. Há também um buffet de sobremesa a quilo com todas as delícias dos tradicionais doces mineiros.

 

3. Mercado Central de BH

Imagem: O mercado central é ponto obrigatório para quem visita BH. Assim como a maioria dos mercados públicos, lá existe desde insumos até a comida pronta. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

O mercado central é ponto obrigatório para quem visita BH. Assim como a maioria dos mercados públicos, lá existe desde insumos até a comida pronta. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

 

Vale a pena experimentar o pastel de queijo com suco e aproveitar para trazer o tradicional queijo meia cura e a goiabada para casa.

 

4. Academia do café

Essa é uma cafeteria no bairro Funcionários em BH, que serve cafés especiais com combinações inusitadas e salgados e doces mineiros tradicionais, com um toque de ousadia.

Imagem: Experimentamos o cold brew com água de coco e o muffin de fubá com bacon. O muffin mistura o sabor doce com o salgado e defumado do bacon - uma explosão de sabores!

Experimentamos o cold brew com água de coco e o muffin de fubá com bacon. O muffin mistura o sabor doce com o salgado e defumado do bacon – uma explosão de sabores! Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

 

O cold brew é um café extraído a frio e você pode aprender a fazê-lo aqui.

 

5. Grande Hotel Ronaldo Fraga

Imagem: O local é um casarão de 1920 tombado pelo Patrimônio Histórico e traduz o universo criativo do estilista Ronaldo Fraga. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

O local é um casarão de 1920 tombado pelo Patrimônio Histórico e traduz o universo criativo do estilista Ronaldo Fraga. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

 

O espaço é um hotel, mas que não hospeda pessoas, e sim marcas pequenas de design autoral. Grande parte dos produtos estão a venda e o espaço também conta com um restaurante português no térreo.

 

6. Bar do Nicolau

Assim como a Academia do Café, o Bar do Nicolau usa ingredientes tradicionais mineiros para criar pratos diferentes. A cozinha é aberta e o menu é de pratos individuais ou porções para compartilhar.

Imagem: Os pratos são internacionais, com releituras bem mineiras. Experimentamos o tempurá de quiabo e o sanduíche de pastrami de língua bovina, ambos deliciosos! Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

Os pratos são internacionais, com releituras bem mineiras. Experimentamos o tempurá de quiabo e o sanduíche de pastrami de língua bovina, ambos deliciosos! Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

7. Inhotim: Minas Gerais no mapa dos melhores museus do Mundo

O Inhotim fica a 65Km de BH e é um instituto que abriga um dos maiores acervos de arte contemporânea do Brasil. Ele também é o maior museu a céu aberto do mundo. Por isso a primeira dica é: fique de olho na previsão do tempo, o passeio é muito mais legal em dias ensolarados. Em um dia apenas não é possível conhecer todas as galerias e espaços, então tente ficar dois dias para aproveitar a experiência ao máximo.

Imagem: O museu é composto de várias galerias e, entre elas estão dispostas outras obras de arte, a vegetação nativa e o projeto paisagístico de Burle Marx. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

O museu é composto de várias galerias e, entre elas estão dispostas outras obras de arte, a vegetação nativa e o projeto paisagístico de Burle Marx. Imagem: acervo pessoal Amanda Tiedt.

8. Restaurante Venda do Chico

No caminho entre Brumadinho e Santa Rita do Sapucaí está o restaurante Venda do Chico, na cidade de Poços de Caldas. O lugar tem um estilo bem rústico, típico de fazenda mineira. Existe cardápio a la carte, mas o que deixou o restaurante com fama internacional é o rodízio de pratos mineiros. Eles colocam na mesa um pequena porção de vários pratos típicos e vão trazendo mais, conforme haja necessidade. Os pratos que estão inclusos no rodízio são: angu, arroz, couve refogada, feijão, salada, farinha, tilápia frita, tutu de feijão, frango com quiabo, linguiça caseira suína, linguiça caseira de frango, costela com mandioca e frango ao molho pardo. Ufa!

Imagem: No restaurante, tudo é servido em louça metálica e as toalhas são de chita, o que dá ao espaço ainda mais cara de fazenda. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

No restaurante, tudo é servido em louça metálica e as toalhas são de chita, o que dá ao espaço ainda mais cara de fazenda. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

9. Hacktown

O Hacktown é um festival de inovação que acontece anualmente em Santa Rita do Sapucaí. São três dias palestras, workshops, shows e outras atrações culturais que deixam a pequena cidade interiorana lotada. O tema central é inovação, mas os assuntos permeiam as áreas de eventos, marketing, internet, programação, robótica e vários outros relacionados ao futuro. O público é majoritariamente formado por profissionais de publicidade, TI, engenharia e design. Se você trabalha ou cursa algum desses cursos, recomendamos conhecer e talvez se aventurar pelo interior de Minas Gerais.

 

10. Engenho J. Laurindo

No interior de Santa Rita, fica o engenho de cachaça J. Laurindo. As visitas precisam ser agendadas e o trajeto para chegar à propriedade é de estrada de chão, mas a visita vale muito a pena.

Imagem: Desde 1965 produzindo cachaça no mesmo local, a família recebe muito bem os turistas e apresenta todo o processo, com uma pequena degustação no final. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

Desde 1965 produzindo cachaça no mesmo local, a família recebe muito bem os turistas e apresenta todo o processo, com uma pequena degustação no final. Imagem: acervo pessoal Fabíola Cordeiro.

 

Esperamos que você tenha gostado das dicas e que, assim como nós, tenha ficado com ainda mais vontade de ir para Minas Gerais. Enquanto a próxima viagem não chega, selecionamos uma receita de caldo de mandioca com carne seca para deixar seus dias mais deliciosos e mineiros.

Veja mais