O nutricionista e vegano Lindolfo Rudnick Jr. explica que vegetariano é aquele indivíduo que exclui da sua alimentação todos os tipos de carnes e peixes. Já os que também retiram de sua alimentação produtos de origem animal, como leite e derivados, ovos e mel são chamados de vegetarianos estritos. “Algumas vezes esse grupo também é chamado de vegano, e sim, todo vegano é um vegetariano estrito, contudo, o conceito de veganismo é aplicado de maneira mais ampla, propondo a eliminação de qualquer produto obtido por meio de exploração animal: couros, peles e até cosméticos cujos testes sejam feitos em animais”, explica.

Imagem: Receita de Crème Brulée de maracujá. Franceses, espanhóis e ingleses disputam a origem do Crème Brulée. A primeira referência à sobremesa foi encontrada em 1691, no livro francês “Nouveau Cuisinier Royal et Bourgeois”, de François Massialot. Foto: Raphael Günther/Bespoke Content.

Receita de Crème Brulée de maracujá. Franceses, espanhóis e ingleses disputam a origem do Crème Brulée. A primeira referência à sobremesa foi encontrada em 1691, no livro francês “Nouveau Cuisinier Royal et Bourgeois”, de François Massialot. Foto: Raphael Günther/Bespoke Content.

 

Em Ipanema, no Rio de Janeiro, o Teva é um dos estabelecimentos que foge dos estereótipos da maioria dos restaurantes vegetarianos. É um misto de restaurante e bar, com um ambiente bonito e descolado. No cardápio, oferece pratos elaborados e muito bem apresentados. “São comidas para compartilhar, 100% à base vegetal, com alimentos frescos, orgânicos e produzidos localmente”, explica o chef executivo e sócio Daniel Biron, que é formado pela Natural Gourmet Institute em Nova York e apresenta aqui a receita do crème brulée de maracujá.

 

Ingredientes do crème brulée de maracujá

  • 1 e 1⁄2 xícara (de chá) de leite de coco
  • 3⁄4 colher (de chá) de agar agar em pó
  • 1 xícara (de chá) / 200g de tofu extra soft drenado
  • 1⁄2 xícara (de chá) de açúcar demerara orgânico
  • 6 colheres (de sopa) de suco de maracujá fresco
  • 1⁄4 de xícara (de chá) de castanha de caju crua e sem sal, de molho por 4 horas e drenada
  • Uma pitada de sal do Himalaia
  • 1 colher (de sopa) de fécula de araruta ou amido de milho, dissolvida em 1 colher (sopa) de água
  • 1 colher (de chá) de sementes de maracujá
  • 1⁄4 xícara (de chá) de açúcar demerara orgânico para caramelizar

Modo de preparo do crème brulée de maracujá

  • Em uma panela pequena adicione 1 xícara de leite de coco e o agar agar. Aqueça em fogo médio até atingir ponto de fervura, mexendo constantemente usando um fouet ou uma espátula de borracha.
  • Transfira a mistura para o liquidificador e reserve a panela.
  • Adicione o restante do leite de coco, o tofu extra soft, o açúcar, o suco de maracujá, as castanhas de caju já drenadas e o sal ao liquidificador e bata até tudo ficar homogêneo.
  • Transfira a mistura de volta para a panela, adicione a fécula de araruta já dissolvida em água e leve a ponto de fervura até engrossar.
  • Remova do fogo e adicione as sementes de maracujá.
  • Transfira a mistura para potes de crème brulée e deixe esfriar. Refrigere por no mínimo 6 horas.
  • Na hora de servir, espalhe uma fina camada de açúcar demerara sobre o creme e, com o auxílio de um maçarico, caramelize o açúcar rapidamente para que não esquente o creme.
Imagem: Queremos provar para você que deixar de comer carne, mesmo que só por uma refeição, pode ser uma experiência surpreendente, saudável e saborosíssima. Apresentamos essa receita especial para acabar com aquela velha história de que vegetariano só come salada. Foto: Raphael Günther/Bespoke Content.

Queremos provar para você que deixar de comer carne, mesmo que só por uma refeição, pode ser uma experiência surpreendente, saudável e saborosíssima. Apresentamos essa receita especial para acabar com aquela velha história de que vegetariano só come salada. Foto: Raphael Günther/Bespoke Content.

 

Por: Francine Mirele da Silva

Produção: Susan Martha Breier

Veja mais